Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Meu Diário
08/03/2009 11h24
FLORES NO DIA DA MULHER

FLORES NO DIA DA MULHER
®Lílian Maial
 
 
Hoje é o Dia Internacional da Mulher. Não é um dia de enaltecer a mulher por ser perua ou bonita. É um dia em que celebramos as conquistas e avanços da mulher, pela luta por direitos iguais, respeito e livre arbítrio sobre sua mente, corpo e espírito.
 
Hoje recebi flores, enquanto a maioria receberá espinhos. Apesar disso, as flores não perdem seu perfume, sua beleza e seu encanto. Foram muito bem-vindas, até porque simbolizam a admiração de quem as envia.
 
Minha filha também recebeu flores, e, dentro de sua visão igualitária, por outro ângulo, se sentiu diferente de mim. Para ela, receber flores embute o significado de fragilidade, que é justamente o que se pretende desmitificar com a comemoração da data. Para ela, há um certo desvirtuamento da comemoração. Ela acredita que as mulheres usem esse dia para serem paparicadas e homenageadas, mesmo que, no dia seguinte, apanhem e calem.
 
Não deixa de ser uma observação interessante. Talvez eu esteja errada em me alegrar de receber flores. Talvez eu devesse me armar e estraçalhar as flores - coitadas - que pagam o pato, afinal.
 
Não sei até que ponto ser sensível e delicada, e ter isso reconhecido através da simbologia das flores, possa ferir a luta pela liberdade e igualdade de direitos.
 
Quando temos nosso ponto de vista, estamos tão acostumados a ele, que uma alternativa parece absurda e inverossímel. No entanto, ao longo dos anos, aprendi que sempre há dois lados da moeda. Aprendi a ponderar e rever meus conceitos.
 
No fundo, se fossem flores de uma pessoa qualquer, que não me conhecesse no mais profundo de mim, eu até poderia pensar na hipótese de minha filha. Mas se quem lhe  envia flores e felicitações é pessoa que sabe quem você é, que sabe da sua luta para defender quem não tem voz, sabe o quanto você é guerreira e feminista, sem deixar de ser feminina, aí as flores têm outro significado, e, mais uma vez, me orgulho de ser mulher, de ser feminina, de gostar de flores.
 
Sou, como mulher, por obra da natureza, sensível, delicada, maternal, cuidadosa, perfumada e colorida. Nem por isso deixo de ser forte, esteio, arrimo, guerreira e corajosa, como qualquer fêmea animal.
 
Assim, depois da ponderação, aceito as flores e felicitações, como forma de reconhecimento de que, mesmo feminina, delicada e sensível, sou lutadora e vitoriosa nas conquistas que a mulher vem alcançando ao longo dos séculos.
 
Parabéns a todas as mulheres que ousam. Parabéns às que defendem aquelas que calam, por não saberem ou não terem como agir de outra forma. Parabéns aos homens que nos reconhecem como seres humanos complementares uns dos outros, machos e fêmeas.

******************

 


Publicado por Lílian Maial em 08/03/2009 às 11h24
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet